Blog :: Xalingo

Alternativas às fraldas descartáveis por um mundo menos poluído

Talvez muita gente não saiba, mas as fraldas descartáveis são sinônimo de problema ao meio ambiente. Compostas por uma camada exterior de polietileno sintético (derivado de petróleo), e uma parte interna feita com papel e poliacrilato de sódio, estima-se que, em um ano, uma única criança seja responsável pelo uso de 130 quilos de plástico, contando também as embalagens, além de algo entre 200 a 400 quilos de pasta de papel.

 

As fraldas descartáveis representam cerca de 2% do lixo de um único aterro sanitário. Elas podem demorar até 500 anos para se decomporem e representam uma ameaça à natureza. No Brasil ainda não há planos para usinas de reciclagens desse tipo de material, mas há países como a Inglaterra que já disponibilizam usinas para o tratamento de todos os componentes das fraldas descartáveis, que após serem lavadas e processadas, se transformam em telhas e capacetes para ciclistas. Segundo a BBC, o país deve ter mais três usinas (só uma existe – que custou US$ 17 milhões).

 

Alternativas às fraldas descartáveis

O mercado de fraldas resolveu investir na tradicional opção das fraldas reutilizáveis de pano como matéria-prima para o produto. Os modelos disponíveis não apresentam alfinetes e são mais fáceis de usar.

 

Existem novos tipos de fraldas que se assemelham a absorventes. Eles são recobertos por uma parte de plástico e preenchidos com material orgânico e descartável. Dessa forma, a parte suja vai para o lixo sem grandes transtornos e a parte externa é reaproveitada.

 

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

 

Fonte:  https://www.ecycle.com.br/component/content/article/35-atitude/811-o-problema-das-fraldas-e-suas-alternativas.html

 

1 comentárioDeixe um comentário

  • Tentei utilizar algumas fraldas ecológicas em meu pequeno nos primeiros meses. Mas as fraldas não podiam ser colocadas em contato com pomadas e óleo, e como era verão e meu filho começou a ter assaduras, o uso de pomadas era inevitável. Logo, a fralda ecológica foi deixada de lado. Uma pena!

Deixe uma resposta para clicia pinto das dores barcelos Cancelar resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *