Cultural

Voltar

De onde vêm as coisas

De onde vêm as coisas
Você sabia que o pão francês não surgiu na França? E que a montanha russa não veio da Rússia? Pois é, nem tudo que leva o nome de alguma localidade realmente está relacionado a ela. Houve muitos mal-entendidos na nomenclatura de objetos, lugares e histórias. Confira alguns:

1) Fila Indiana
De onde achamos que vem: índia
De onde realmente veio: índios norte-americanos
O nome correto deveria ser fila indígena, pois a característica de andar enfileirado foi observada nos índios norte-americanos. De acordo com relatos históricos, os guerreiros indígenas se deslocavam no meio da mata pisando um na pegada do outro para não deixar rastros.

2) Montanha-Russa
De onde achamos que vem: Rússia
De onde realmente veio: França
O primeiro registro de carrinhos enfileirados com rodas presas a trilhos em alta velocidade para diversão é de 1812, em Paris. O brinquedo tinha o nome de As Montanhas Russas de Belleville e foi inspirado numa brincadeira russa do século 17, que era mais parecida com um tobogã em uma encosta de gelo, do que com o brinquedo que conhecemos hoje.

3) Pão francês
De onde achamos que vem: França
De onde realmente veio: Brasil
Pão francês é um produto 100% brasileiro. O "francês" do nome provavelmente vem do fato de ele ter sido criado com base nas descrições que brasileiros ricos deram aos seus padeiros, para que eles reproduzissem aqui o pão que comiam em Paris do século 19, como uma versão reduzida da famosa baguete, essa sim francesa.

4) Porquinho-da-Índia
De onde achamos que vem: Índia
De onde realmente veio: Caribe
A espécie Cavia porcellus, à qual o porquinho-da-índia pertence, não é suína (roedor, na verdade) e muito menos indiana. Essa confusão geográfica se deu porque o bichinho é originário das Índias Ocidentais - nome que europeus davam ao Caribe até o século 17. Mas por quê porquinho? Bom, acredita-se que este apelido tenha a ver com o barulho que ele faz quando está com fome, similar ao do porco. ;)