Blog :: Xalingo

Tag - responsabilidade

Como acostumar o seu pet com o bebê

bebes-e-pets

Você já deve ter visto pela internet fotos de bebês com os seus amigos de 4 patas, não é mesmo? Mas, antes das fotos serem fofas você deve preparar o terreno para a chegada do pequeno. Separamos algumas dicas que podem ajudar nessa situação.

 

  1. O bebê está a caminho, é hora de ensinar o seu pet

Bem antes da chegada do bebê, trabalhe, ou contrate um adestrador, comandos que evitem comportamentos errados em horas inapropriadas após a chegada do pequeno. Treinar durante a gravidez, garante o tempo suficiente até a chegada do bebê.

 

  1. Prepare o seu cão bem cedo

Junto com o adestramento, algumas mudanças na rotina do seu cão deverão ser feitas ainda antes da chegada do bebê. Se ele dorme com você, sobe no sofá, tem acesso livre pela casa e por aí vai, comece cedo a limitar esses hábitos. Com a chegada do bebê, o pet perderá alguns espaços pela casa, isso é normal, e se se for trabalhado esses limites com antecedência, o cão não irá culpar o bebê por essas restrições. Acostumar o cão com cheiros de nenê é uma ótima dica também. Loções, talcos e lenços podem acostumar o olfato do pet para o grande dia.

 

  1. Seja discreto quando o bebê chegar

O seu cão é o seu reflexo, se você está agitado, ele também vai ficar. Tente fazer a primeira chegada o mais sutil possível, isso evita ao máximo despertar a curiosidade do pet. Lembre-se, cães gostam de investigar e não queremos que ele pule para saber quem é que está chegando.

 

  1. Mostre que cão é igual ao bebê

Cães marcam território, é do instinto deles, e se você empurrar ele para longe sempre que estiver com o bebê, estará mostrando que o “alfa” da casa é o pequeno. Você até o momento era a pessoa mais importante para ele e mudar isso drasticamente, pode fazer com que ele culpe o bebê. Não queremos isso, não é mesmo?

 

  1. Não largue o bebê no chão com o cachorro!

Mesmo você mostrando a igualdade para o seu cão, deixar a criança solta no chão junto ao pet, por uma questão de segurança, não é indicado logo no início. Não faça isso.

 

  1. O cão ainda é parte da sua vida, lembre disso

Os cães são espécies domesticas, logo, perderam o seu instinto de sobrevivência. Eles precisam de você, sentem dores emocionais e físicas. Uma vida trancada no pátio longe da sua família não é a forma de existência dele. Reserve um tempo diário para que eles saibam que você ainda gosta deles.

 

Depois que eles se acostumarem, você pode ter certeza de que o seu filho e o seu cão serão os melhores amigos pra sempre

 

Fonte: Adoro Cães

Deixe a sua casa mais segura para as crianças

post2

Acidentes domésticos com crianças podem acontecer caso os pais não estejam atentos. Para isso, algumas ações facilitam o dia a dia e evitam que os pequenos se machuquem. Separamos algumas dicas de como deixar a sua casa mais segura.

 

1 – Cubra todas as tomadas. Evite que as crianças coloquem os dedos, ou qualquer brinquedo, nas tomadas instalando capas de proteção.

 

2 – Coloque produtos químicos em armários altos. Guarde os produtos de limpeza fora do alcance dos pequenos. Se necessário, intale cadeado nesses armários.

 

3 – Mantenha todos os medicamentos fora do alcance das crianças. Assim como os produtos de limpeza, os remédios devem ficar longe dos pequenos.

 

4 – Use grades de segurança. Se você tem escadas em casa, grades de proteção evitam muitas preocupações.

 

5 – Prenda móveis grandes no chão. Caso a criança escale os móvel, não terá o risco dele cair por cima dela.

 

6 – Cubra a piscina. Se você tiver uma piscina, compre uma lona para cobri-la e evite acidentes.

 

7 – Use grades/cercas no jardim. Brincar no pátio é muito bom, mas para evitar que a criança fuja do lugar seguro, cercas são uma ótima pedida.

 

8 – Se quebra, tire do alcance. Principalmente itens de vidro que podem machucar os pequenos.

 

9 – Cubra a ponta dos móveis. Quinas de mesas, por exemplo, podem machucar as crianças. Para evitar isso, cubra as pontas dos móveis com feltro ou alguma capa de proteção.

 

10 – Cuidados com o banheiro. Para prevenir afogamentos, compre um dispositivo que mantenha o vaso sanitário fechado e nunca deixe banheiras e baldes cheios.

 

Fonte: WikiHow

Desenvolvendo a responsabilidade nas crianças

Ajudar em algumas tarefas em casa contribui para o desenvolvimento de responsabilidade nas crianças. Mesmo com pouca idade, a criança já possui capacidade motora suficiente para desempenhar uma série de atividades para si mesma ou para ajudar os pais.

 

Guardar seus brinquedos, arrumar sua mochila, lavar ou secar a louça, ajudar a tirar o lixo, etc. são tarefas que contribuem para criar noções de responsabilidade na criança, uma vez que ajudando nas tarefas elas passam a participar mais da dinâmica familiar. Dessa forma, conseguem perceber a dificuldade e o tanto que tais tarefas tomam de tempo dos pais, passando a valorizar mais esses momentos.

 

A cada idade, os pequenos já podem começar a desempenhar algumas atividades. Veja abaixo:

 

2 anos

Comece pelo que está mais inserido na rotina das crianças, como guardar os brinquedos ou os livros no seu lugar, colocar sua roupinha suja para o cesto de lavar, etc.

 

3 a 4 anos

Nessa idade, os pequenos já podem começar a arrumar a mochila da escola, dar ração ao pet ou levar seus pratos até a pia após as refeições. Eles também podem ajudar a organizar alguns objetos da casa em seus devidos lugares.

 

5 a 7 anos

Nessa idade, a criança já começa a entender melhor as noções de responsabilidade e cuidado. A partir dessa fase elas podem realizar atividades como tirar o lixo do banheiro, regar as plantas, lavar ou secar parte da louça ou ajudar a varrer o chão.

 

8 anos em diante

A partir desta idade as crianças já tem mais habilidades motoras e são capazes de desempenhar funções sem tanto risco de acidentes (como derrubar ou quebrar objetos). Elas podem ajudar a arrumar a mesa para as refeições, carregar as compras do supermercado e organizar seu próprio quarto. Com mais alguns anos, podem até ajudar a cuidar de um irmão mais novo.

 

Recentemente, o casal de youtubers Tiago e Gabi publicou um vídeo sobre este assunto, no qual discutem o tanto que as crianças podem ajudar nas tarefas domésticas a partir de uma determinada idade. Assista abaixo.

 

 

 

 

Fonte: Revista Donna

Ajudando nos cuidados com o pet

kidsepets

 

Ter um animal na família pode ser uma boa maneira de incentivar a autonomia dos pequenos. Mas dar conta de um bichinho é compromisso sério. Então, se você decidir ceder aos apelos e adotar um animal, faça com a certeza de que sua lista de tarefas domésticas vai aumentar. Mas a boa notícia é que aumenta junto a alegria de todo mundo da casa.

 

Ainda assim, na medida da capacidade e da idade de cada criança, você pode determinar tarefas que serão da responsabilidade delas e seguir firme no controle da execução de cada uma.  Para lhe ajudar, preparamos uma lista do que dá pra fazer para cuidar de gatinhos e cachorros na infância.

 

Para os pequenos:

– ajudar a escolher o nome do animalzinho

– brincar com o mascote

– ser companhia do passeio com o adulto responsável

– cargo de protetor: não deixar ninguém assustar o bichinho, atrapalhar o sono ou as refeições (assim aprendem a não atrapalhar também)

– fazer carinho

 

A partir dos 5 anos, podem fazer tudo que os pequenos fazem e mais:

– colocar água e comida (mas você deve checar se a quantidade está boa) e um adulto precisa ficar responsável pelos horários

– escovar

 

A partir dos 10 anos:

– passear sozinho (dependendo de onde você mora)

– limpar a caixinha do gato (lembrando de lavar a mão depois)

– colocar comida e água sem supervisão

 

 

 

Fonte: Catraquinha