Blog :: Xalingo

Tag - organização

Incluindo as crianças nos preparativos de Natal

post3

post3

Enfeitar a casa, montar a árvore, comprar os presentes, tudo isso pode ficar ainda mais divertido com a ajuda dos pequenos. Aproveite o clima de alegria e união desta época, para ensinar às crianças alguns conceitos de organização, enquanto envolve elas nos preparativos para o Natal. Confira estas dicas.

 

Categorizando as peças

Você pode começar mostrando às crianças como é possível reaproveitar boa parte da decoração natalina dos anos anteriores. Tirem as caixas do armário, verifiquem os enfeites que ainda poderão ser utilizados. Peça para os pequenos ajudarem a separar e escolher os itens. Depois, façam uma lista das coisas que precisarão ser compradas.

 

Decorando

Depois de separar e organizar itens antigos e novos, é hora de começar a preparar a casa. Peça para as crianças ajudarem a pendurar os enfeites na árvore, colocar os personagens no presépio e montar arranjos para a mesa.

 

Arrumando a bagunça

Depois que as festas acabarem, ainda tem mais uma importante lição para os pequenos: arrumar a bagunça que ficou. Assim como eles ajudaram a decorar, envolva-os na desmontagem da decoração, na organização dos itens para serem guardados sem danificar e poderem ser aproveitados no próximo ano.

 

Divirtam-se e boas festas!

 

 

 

 

Fonte e imagem: Crescer

 

É hora de arrumar o quarto!

post1

post1

Para que as crianças adquiram o hábito de arrumar seu próprio quarto, é importante incentivá-las e fazer com que elas participem desde cedo do processo de organização.

 

Nem sempre é fácil manter a organização do quarto dos pequenos, independentemente da idade. Mas quanto antes eles forem envolvidos na tarefa de arrumação, melhor, pois assim eles se sentem mais donos do seu espaço e responsáveis por ele.

 

Por mais que fazer uma baguncinha seja divertido, manter o ambiente organizado é importante para o desenvolvimento das crianças, uma vez que ajuda a trabalhar a autonomia delas, que conseguem visualizar melhor seus brinquedos sem necessidade da ajuda de um adulto. Por isso, é importante que os móveis sejam de altura adequada para que a criança possa ela mesma guardar e posteriormente acessar seus brinquedos e objetos.

 

À medida em que os pais envolvem a criança na arrumação do quarto, elas começam a entender que um local só fica organizado se alguém o fizer. E, participando disso, ela passa a se apropriar do seu espaço e se sentir responsável por ele. Nesse sentido, é importante considerar a opinião da criança sobre as melhores formas de organizar e guardar seus itens, fazendo com que o cômodo reflita os gostos dela, aumentando seu vínculo com ele.

 

Em caso de quartos compartilhados entre irmãos, o desafio aumenta, pois é necessário respeitar a individualidade e gostos de cada um, além de considerar suas idades e etapas de desenvolvimento. Para facilitar, os espaços podem ser divididos entre cada um e áreas comuns, usadas por todos. Usar cores e caixas organizadoras com etiquetas também pode ajudar.

 

De qualquer maneira, aprender que se deve guardar tudo no lugar depois da diversão deve fazer parte da rotina das crianças. Por isso, siga essas dicas:

 

1. Sempre guardar os brinquedos após seu uso, para que a bagunça não acumule.

2. Valorize os momentos em que a criança se propõe a organizar seus objetos, elogiando e mostrando que ela capaz de executar muito bem a tarefa.

3. Dê exemplo aos pequenos, mostrando que os adultos também precisam organizar seus pertences após o uso.

4. Incorpore à rotina da casa um momento para organizar o espaço das crianças – pode ser diário, ou semanal, mas deve ser seguido com disciplina.

5. Para facilitar a organização dos brinquedos, é interessante separá-los em grupos e definir locais específicos para guarda-los. Nessa hora, é importante que a criança participe e opine, afinal, ela precisará acessar e guardar novamente esses itens.

 

 

 

 

Fonte: Delas

Organizando os brinquedos

Guardar e manter organizados os brinquedos das crianças é uma tarefa quase impossível. Se não dermos jeito, os brinquedos vão se espalhando por toda a casa, causando uma eterna sensação de bagunça. Para evitar isso, selecionamos algumas ideias charmosas e divertidas para organizar os brinquedos das crianças e facilitar a tarefa de elas mesmas colaborarem para manter a organização.

Confira as ideias e inspire-se!

 

Caixas coloridas com rodinhas são práticas para transportar os brinquedos pela casa e também na hora da limpeza. Se tiverem um visor transparente, para visualizar o que tem dentro, melhor ainda.

 

 

Um caixote vintage pode ser uma solução bacana e estilosa para guardar brinquedos. Ele pode ser pintado com cores ou receber somente um verniz, mantendo o visual “old school”. Também é fácil instalar rodinhas embaixo dele, para maior praticidade na movimentação.

 

 

Uma ideia criativa, funcional e sustentável: prateleiras com caixas plásticas de hortifruti. Espaçosas e fáceis de limpar, é possível criar módulos com elas e brincar com as cores para um charme a mais no cômodo.

 

 

Cestinhos aramados em formato de meia-lua, muito usados como cestinhos de lixo, podem virar cestos de brinquedos. Leves e práticos, fixos na parede, eles mantém os brinquedos visíveis, mas organizados e ao alcance da criança.

 

 

Mais uma solução que dá nova função a itens conhecidos. Com um varão de cortina, alguns baldes e cabides é possivel fazer esse organizador super diferente para brinquedos.

 

 

Para uma solução mais prática e não menos divertida, a Xalingo oferece diversos modelos de baús para as crianças guardarem seus brinquedos. Podem ser baús do tesouro ou ainda, em formato de animais. Acesse o link e confira!

 

Gostou das ideias? Já inventou alguma coisa para organizar os brinquedos das crianças? Conte para a gente!

 

Fonte: Revista Crescer e Pinterest

 

Ajude as crianças a fazer resoluções de ano novo

Boy (10-12) writing greeting card for mother

Uma prática comum na época de final de ano é rever as resoluções feitas no início do ano e preparar a listinha para o ano que vai começar. A lista geralmente inclui objetivos pessoais, familiares, financeiros e outros para que a pessoa lembre daquilo que gostaria de conquistar no decorrer do ano. As resoluções servem para que se mantenha o foco em um objetivo maior, e não se distrair ou deixar levar por oportunidades que podem nos tirar do rumo e mudar a nossa vida de uma maneira que pode não ser a que você tinha em mente.

Boy (10-12) writing greeting card for mother

 

As crianças também podem entrar na brincadeira e esta pode ser a maneira ideal de ensiná-los alguns valores e o sentimento de ver algo tão esperado se concretizar ao longo do ano. A melhor maneira de conduzir esta “tarefa” é em formato de brincadeira. Você pode anotar aquilo que eles desejam durante o ano como tirar notas boas, ajudar mais nas tarefas de casa, não se desentender com os irmãos, dividir os brinquedos com os amigos. Depois pode pedir para que eles façam desenhos com lápis, tintas, canetinhas, representando cada um dos objetivos.

Estes desenhos devem ficar à vista para que eles mantenham na lembrança os objetivos do ano. Não é ideal quando a criança fizer algo que vai na contramão das resoluções lembrar disto, e sim incentivar naqueles momentos em que elas não estão pensando nisso. O incentivo é muito mais eficiente do que a cobrança e a repreensão. E lembre-se de que as resoluções devem ser individuais, as crianças decidem o que querem para elas.

Algumas dicas para manter o armário das crianças em ordem

184829097

Organização é sempre uma coisa muito importante, ainda mais quando estamos falando de crianças. Os pequenos se inspiram nos adultos, no caso os pais, como exemplos de vida. Por isso, manter o quarto do seu filho organizado é uma forma de ajuda-lo a ser uma pessoa mais organizada no futuro.

Sabemos que nem sempre é possível manter tudo em dia, ainda mais com a correria em que vivemos. Por isso, separamos algumas dicas para você manter o guarda-roupa do seu filho sempre em ordem.

– Nada de empilhar peças: Além de ser mais difícil de retirar o artigo para uso, há sempre o risco de seu filho querer usar bem aquela camiseta que está no meio da pilha. A exceção é para uniformes (já que são peças iguais) e roupas de cama, que você retira uma por vez.

– Cabides pequenos: Eles ocupam menos espaço que os maiores. Compre os infantis e armazene, no máximo, duas roupas em cada.

– Pouco espaço: Se a sua casa é pequena, o o ideal é aproveitar cada cantinho. Existem sapateiras de tecido próprias para serem guardadas embaixo da cama ou atrás da porta, por exemplo.

– Pratique o desapego: Organize bazares com as roupas que não servem mais e estão em bom estado. Com o dinheiro que sobra, dá para comprar peças da nova estação. Outra opção é separar peças para doação a cada seis meses.

– Autonomia para a criança: Monte conjuntos e deixe-os ao alcance da criança. Economiza tempo, já que ela não vai ficar pensando sobre qual calça é melhor, e evita a bagunça.

– Recordação: A primeira roupa ou sapato você nunca esquece e pode querer guardar de recordação. Que tal colocar num quadro na parede em vez de estocá-lo no armário? Assim, você libera espaço para outras peças.

– Roupa suja no lugar certo: Colocar um cesto para roupa suja no quarto ou banheiro da criança vai ajudá-la a aprender a importância de manter tudo limpo. Não se esqueça de dizer que, dependendo do estado, a roupa pode ser usada mais de uma vez.

184829097

Faça seu enxoval pela internet

Com os altos preços praticados pelas marcas brasileiras, se tornou comum por aqui comprar roupas do exterior pela internet. Fabricantes chineses vendem em sites internacionais a preços convidativos, e muitas vezes com fretes baixíssimos ou até mesmo grátis.

compras

Grandes revendedores, ao estilo Mercado Livre – como o eBay –, têm sido a aposta da maioria desses consumidores. Uma das vantagens desse tipo de e-commerce é a grande possibilidade de comparar preços de diferentes revendedores que possuem o mesmo produto, além de acompanhar depoimentos outros compradores que já adquiriram aquele produto. E o mais legal é que você pode encontrar inúmeros produtos infantis – de roupas a itens de decoração – por preços bem mais acessíveis do que os encontrados por aqui. Como as crianças crescem rápido demais e logo deixam de usar as roupas, pesquisar preços acessíveis é sempre mais interessante.

Recentemente, a Revista Época publicou uma matéria bem interessante sobre essa tendência. Pensando nos compradores “de primeira viagem”, eles deram uma série de dicas super interessantes, que compartilhamos com vocês. E aí, vai apostar em montar o seu enxoval – ou renovar o guarda-roupa dos pequenos – pela internet?

Guia do consumidor virtual
O que você precisa saber ao comprar em sites estrangeiros:

1. Grande é melhor
Prefira sites grandes, que vendem produtos próprios ou de marcas conhecidas.

2. Referências
Procure comentários a respeito do site, avaliações do consumidor, textos em blogs e possíveis reclamações em locais como o site reclame aqui.

3. Compare preços
Use buscadores como Shopper e Google Shopping, na versão americana, para comparar preços. Eles também funcionam com sites de fora.

4. Teste barato
Primeiro, compre produtos que custem pouco para testar a eficácia do site.

5. Atenção às datas
Tenha paciência ao comprar em épocas de festa. O produto pode levar mais tempo para chegar. Se o site for chinês, talvez haja demora por causa de datas comemorativas por lá.

6. Seguro de compra
Se o produto não for entregue, a empresa é obrigada a pagar ao menos pelo frete. Se não quiser correr riscos, escolha a opção de entrega com seguro e com código de rastreamento.

7. Rede doméstica
Prefira fazer compras no computador de casa, numa rede não compartilhada por estranhos.

8. Assistência técnica
Ao comprar eletrônicos, verifique se a marca oferece assistência técnica no Brasil.

9. Cuidado com suas informações
Não passe informações pessoais por e-mail. Apenas pelo site. Observe se o endereço aparece como prefixo “https”, a última letra mostra que o ambiente é seguro.

10. Desconfie
Suspeite de sites que vendem produtos de grife a preços mais baixos do que os praticados em outros sites estrangeiros.

11. De olho na validade
Verifique a validade dos produtos assim que chegarem, principalmente de cremes e maquiagem. Os sites aceitam devolução.

12. Teste antes
Ao comprar maquiagem, experimente a cor em você em lojas no Brasil primeiro. A cor da tela pode ser diferente.

Cuidado com o preço
Conheça as principais regras de cobrança de impostos para compras feitas fora do país pela internet .

1. Limite de compras
O valor máximo para compras de importados pela internet é US$ 3 mil.

2. Produtos isentos
Livros, revistas e jornais são isentos de taxas de importação. Medicamentos que não estejam disponíveis no Brasil também são isentos, mas precisam de receita.

3. Valor do frete
As taxas de frete geralmente variam de 3% a 10% do preço do produto, de acordo com volume, peso e modelo.

4. Receita Federal
O imposto a pagar é enviado pela Receita Federal com o Aviso de Chegada dos Correios. No documento, é indicada a agência do correio onde o tributo deverá ser pago, e a mercadoria, retirada. (Dica Xalingo: como a taxação pode ser alta, dê preferência a compras com menos de 50 dólares. As chances de elas serem taxadas é bem menor!)

5. Até US$ 500
Encomendas até US$ 500 não exigem declaração e têm a taxação do Imposto de Importação (II), correspondente a 60% do valor total da encomenda.

6. De US$ 500 a US$ 3 mil
Compras de US$ 500 a US$ 3 mil são tributadas pelo imposto de importação e pelo Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), cuja alíquota varia de 12% a 25%, dependendo do Estado. Mais as despesas do desembaraço aduaneiro, para entregas por navio ou avião. O comprador deve preencher a Declaração Simplificada de Importação (DSI). Alguns sites já fazem a declaração pelo cliente. Em outros, é preciso buscar o produto nos correios, preencher o formulário e pagar as taxas. Em geral, o consumidor pode optar pela tributação simplificada, com alíquota única de 60%, ou pelo regime de importação comum, com alíquotas diferentes por produto.

7. A Receita decide
A Receita Federal pode considerar que o produto vale mais do que o declarado para calcular a taxa de 60%. A avaliação da Receita pode ser contestada, se você tiver o recibo.

8. Cotação do dia
Ao comprar pelo cartão de crédito, a cotação do dólar é a impressa na data da fatura, e não no dia da compra.

Reciclando e organizando

caixotes01

A bagunça é um problema no quarto dos pequenos? Você pode resolver isso de uma forma bonita, prática e ainda por cima ecológica! Os caixotes de madeira têm aparecido com muita frequência na decoração, em soluções criativas e bonitas.

Uma ótima ideia para o quarto das crianças é transformar esses caixotes em banquinhos com compartimento para guardar brinquedos.

caixotes01
Você vai precisar de:

* Caixotes de madeira

* Rodinhas de móveis (você encontra em lojas de material de “faça você mesmo”)

* Madeira compensada

* Espuma

* Tecido

* Grampeador de artesanato

* Parafusos

* Tinta, caso você não queira os caixotes na cor da madeira natural

 caixotes02

Para executar o projeto, você deverá…

* Pintar os caixotes, de desejar;

* Fixar as rodinhas com parafusos;

(Você pode parar por aí se quiser apenas os caixotes organizadores, sem transformá-los em bancos.)

* Cortar a placa de madeira no tamanho do caixote;

* Cortar a espuma no mesmo tamanho;

* Cortar o tecido em um tamanho que seja suficiente para cobrir a tampa do acento, mais uns dois ou três centímetros para grampear;

* Colocar no chão o tecido, a espuma por cima e, por fim, a madeira. Dobrar o tecido como mostra esse vídeo;

* Grampeá-lo na madeira…

 caixotes03

…e pronto! :)

 

 

Ensinando o desapego – e, de quebra, mantendo a ordem no quarto

x2

Crianças adoram novidades. E presentes. E fazer compras. O resultado? Elas sempre acabam tendo mais coisas do que deveriam. E isso, além de gerar um acúmulo desnecessário de coisas que elas nem usam mais, pode acabar em uma baita de uma bagunça.

Então que tal ensiná-las a se desapegar de tudo aquilo que não precisam mais e fazer outras crianças felizes?

Nós adoramos essa ideia que encontramos no blog Achieving Creative Order, de colocar uma caixa organizadora para as doações. Nessa, está escrito “Doações. Eu não brinco mais muito com isso. Eu preciso de espaço para coisas novas. Isso poderá fazer outra pessoa muito feliz”. Fofo, né?

x2

Você ainda pode colocar uma caixa para serem colocadas as coisas que devem ser consertadas…

x3

Os múltiplos papéis das mulheres

x1

Nós mulheres temos fama de termos uma qualidade em relação aos homens: a capacidade de executarmos diferentes tarefas ao mesmo tempo. E isso não é à toa, já que mulheres costumam acumular uma série de diferentes tarefas e papéis em seu dia-a-dia. Somos mães, profissionais, esposas, amigas, filhas… e ainda precisamos manter nosso equilíbrio emocional, nossa saúde, nossa auto-estima elevada… Não é impossível, mas também não é fácil.

x1

Por isso, adoramos essa lista que encontramos no site da consultoria FBDE. Entre parênteses, inserimos nossas contribuições. Confira:

1. Avalie no seu dia-a-dia todas as atividades que realiza. Quais dependem somente de você? Quais podem ser delegadas?

2. Delegue as que não se devem única e exclusivamente suas. (Aprenda a envolver a família toda nas atividades do lar e ensine os pequenos a serem mais independentes. Na hora de levar os filhos “para cima e para baixo”, combine com amigas ou vizinhas, e revezem-se nesses horários, ou ainda contrate serviços de transportes. Tenha na sua empregada doméstica ou secretária um braço-direito, uma grande parceira que pode te auxiliar nas mais diversas tarefas – e valorize-a por isso. Compartilhe com o seu marido tudo o que puder na educação e cuidados com os pequenos.)

3. Avalie tudo o que você pode otimizar. Por exemplo, se a quitanda pode entregar em casa, peça. Se o supermercado pode ser feito pela internet, faça; se alguém pode levar e buscar as crianças, peça esta ajuda. (Hoje em dia podemos contar com uma série de tecnologias e serviços especializados que podem facilitar nossa vida. Lance mão deles! Abuse também de aplicativos de celular que te lembrem das atividades e ajudem a organizar o seu dia-a-dia.)

4. Tenha um tempo reservado para o casal. (Cuidar da “manutenção” da relação é muito importante. Veja no seu parceiro um grande companheiro para o dia-a-dia. E, claro, apreciem os bons momentos. Aproveitem aquela aula das crianças que vai até mais tarde para um happy-hour, use o tempo daquela festinha dos pequenos para um jantar romântico… Sejam criativos!)

5. Tenha um tempo reservado para os filhos para atividades diferentes, que saiam da rotina. (Aproveite os finais de semana para curtir com os pequenos. Promova sessões de filmes, jantares, piqueniques, passeios culturais … Enfim, divirtam-se!)

6. Descubra o que você gosta de fazer. (Em meio a todos esses papéis que você desempenha – mãe, profissional, esposa, filha, amiga – você é uma mulher. E, mais do que isso, você é VOCÊ. Descubra-se, conheça-se a fundo… saiba o que te dá prazer, o que te faz sentir plena… e seja feliz!)

7. Reserve um tempo para você. Pode ser para academia, salão de beleza, massagem, ioga, dançar, cantar, tocar um instrumento, tomar chá da tarde com as amigas, shopping, cinema, teatro, esportes, espiritualidade, enfim o que te apetecer… chame de ‘seu tempo’. (Ter momentos de prazer é indispensável para você “renovar as energias” e ter mais pique e disposição para encarar a correria do dia-a-dia!)

 8. Não se esqueça de seus pais. Se não conseguir vê-los sempre, ligue, eles às vezes só querem ouvir a sua voz! (E não se esqueça de deixa-los por dentro do crescimento das crianças! E de perguntar como ELES estão, claro.)

9. Utilize de tecnologia para manter-se conectado, use as redes sociais, conecte-se com os outros. (Nada substitui o contato ao vivo, mas se o dia-a-dia está corrido, as tecnologias facilitem. Crie um grupo no Facebook ou no WhatsApp pra combinar programas com as amigas, fale pelo Skype com a irmã que mora longe, mande uma mensagem de bom dia pro seu marido no dia que ele sair mais cedo, mande fotos do crescimento das crianças para os avós…)

10. Escolha um investimento que você fará por ano em algo que possa te atualizar no aspecto profissional. (Pode ser um bom curso na sua área, um intensivo de línguas, uma viagem curta… Pesquise e programe-se!)

Ensinando os pequenos a reciclar de forma divertida

recycling

A gente vive falando sobre a importância de educar as crianças sobre a preservação do meio-ambiente, e sobre o quanto os 3R (reduzir, reutilizar, reciclar) são uma das formas mais importantes de se cuidar da saúde do nosso planeta. Mas, para algumas pessoas, esses ensinamentos podem não ser tão simples. Por isso, adoramos essa ideia!

Que criança não gosta de trabalhinhos manuais, né? Então que tal incentivá-las a criar divertidos brinquedos com sucata. Já demos algumas ideias anteriormente…

E para a casa não virar bagunça, adoramos essa ideia de “estação de reciclagem” que encontramos no blog Handmade Charlotte. Ali, as crianças podem ir guardando os materiais que seriam jogados fora mas poderão virar arte, já divididos por tipo (assim elas já aprendem a separar o lixo!). E no mesmo cantinho, elas poderão fazer os trabalhinhos, evitando bagunça e “tralhas” pela casa toda.

Você pode improvisar esse espaço com uma mesinha e algumas caixas organizadoras. Se pintar e decorar coloridinho como esse da foto, fica mais legal ainda!

recycling