Blog :: Xalingo

Tag - material escolar

5 dicas para economizar com materiais escolares (parte 2)

Mais dicas do terapeuta financeiro Reinaldo Domingos, autor de “Terapia Financeira” e do professor e educador financeiro Mauro Calilque para economizar na compra dos materiais escolares.

 

Seguindo essas dicas, a conta final pode ser muito diferente na aquisição dos materiais escolares nesse ano. Confira!

 

Compre um mês antes

No período de volta às aulas os preços dos materiais escolares aumentam. Os pais podem driblar este aumento simplesmente se programando para comprar os materiais um pouco antes. “Todo ano tem volta às aulas. Por que, então, não comprar um mês antes?”, questiona Calil.

 

Envolva as crianças nas escolhas

A compra de materiais se torna complicada a partir do momento que as crianças mostram querer um produto – normalmente os mais caros – e os pais, outros. Reinaldo sugere sair deste impasse conversando com as crianças. “É importante que os pais mostrem para os filhos que estão economizando, e que eles serão beneficiados com isso a longo prazo”, afirma.

 

Em um período de crise financeira, Domingos ressalta que é importante também conversar com os filhos antes de sair às compras, explicando a situação em que a família se encontra e quanto poderão gastar com os materiais.

 

Avalie a lista

“Algumas coisas podem ser substituídas”, diz Domingos. Calil explica que os pais devem se reunir para, assim, colocar as questões sobre a lista em voz alta nas reuniões escolares. Se existem exigências desnecessárias, elas não voltarão no ano que vem.

 

Faça uma lista de compras pessoal

Depois de avaliar a lista fornecida pela escola e verificar o que precisa ou não comprar, Domingos sugere fazer uma lista do que será necessário, para não se perder e acabar rendendo-se aos impulsos consumistas, deixando de economizar.

 

Participe das reuniões escolares

Mais importante que a economia na compra dos materiais é a participação dos pais nas atividades relacionadas à escola dos filhos. Mauro Calil explica que as reuniões são imprescindíveis para discutir questões importantes – e que acabam pesando no bolso, como os uniformes. “Uma prática comum das escolas é homologar apenas um fornecedor de uniformes e isso encarece muito o seu preço. Quando os pais participam de reuniões e fazem pressão para que se tenha mais de um fabricante, o preço pode cair bastante”, exemplifica o professor.

 

Confira a 1ª parte das dicas clicando aqui.

 

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

 

Fonte: https://delas.ig.com.br/filhos/9-dicas-para-economizar-nas-compras-de-volta-as-aulas/n1237732836695.html

 

5 dicas para economizar com materiais escolares (parte 1)

Não falta muito para o período letivo voltar e este é o momento que surge uma preocupação nas cabeças dos pais: os materiais escolares.

 

Sabemos que, muitas vezes, os gastos são altos na aquisição deles, mas existem formas de economizar na hora de comprar os materiais escolares. Algumas dicas do terapeuta financeiro Reinaldo Domingos, autor de “Terapia Financeira” e do professor e educador financeiro Mauro Calilque, podem fazer total diferença quando você for sair às compras. Confira!

 

Pesquise

“Se pudesse dar uma dica, esta seria: pesquisar, pesquisar, pesquisar”, aconselha Mauro Calil. Reinaldo Domingos lembra que, com a internet, a pesquisa se tornou mais refinada. “Dá para conhecer lojas que nem se imagina que existem, e elas podem ter preços bem mais em conta”, completa.

 

Compre no atacado

Lojas que vendem a atacado costumam ter preços menores que as do varejo, por isso, os especialistas indicam que os pais se juntem para comprar certos itens em um grupo grande. Calil explica que os produtos básicos, como lápis e canetas – que crianças de quase todas as idades escolares precisam – podem ser comprados nesses lugares com quase 90% de desconto. “Um apontador, que custa 1 real, em compras maiores passa a custar 10 centavos”, diz. Para isso, Domingos e Calil recomendam conversar com outros pais para fazer as compras em conjunto.

 

Reutilize

No quesito uniformes, Domingos afirma que é possível fazer uma simples reforma nas camisetas e calças, que os torna possíveis de serem usados por mais um semestre. Calil sugere que as crianças customizem as capas de seus cadernos. “É uma ideia bastante popular entre os adolescentes”. É possível ainda reaproveitar livros didáticos do filho mais velho para o mais novo, se for o caso. “Se não der, faça uma boa ação e doe o material para crianças ou jovens de famílias que não possuem condições de comprá-los”, sugere Domingos.

 

Não ligue para personagens

Seu filho quer a mochila, a lancheira, o caderno e o estojo do Ben 10 ou de outro astro animado da TV? É possível fazer uma negociação: compre um item do personagem favorito do seu filho, mas não a linha completa. Calil é imperativo ao dizer que as marcas devem ser ignoradas. “Muitas vezes, a imagem da capa do caderno encarece três vezes o produto”, alerta.

 

Negocie condições

Pechinchar ainda funciona, e muito bem, segundo Reinaldo Domingos. Ele afirma que os pais devem procurar o benefício por trás das formas de pagamento. “Se for parcelar, que seja sem juros; se for à vista, tente um preço melhor”, aconselha.

 

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCEu_wTApB06msiH5SXQ-JRg

 

Fonte: https://delas.ig.com.br/filhos/9-dicas-para-economizar-nas-compras-de-volta-as-aulas/n1237732836695.html

 

Volta às aulas: dicas para economizar no material escolar

As férias estão acabando e logo começa a correria da volta às aulas e da busca pelos itens da, geralmente extensa, lista de materiais para o novo ano letivo. Porém, quanto mais pressa, maior a chance de acabar gastando mais do que o necessário.

 

Antes de começar a maratona de compra do material escolar, confira estas dicas.

 

1 – Faça trocas

Fale com outros pais e proponha um dia para que cada um leve o que não vai mais usar. O que não servir para um, pode ser perfeito para outro, de materiais a livros didáticos. Verifique também se a própria escola ou entidades locais realizam feiras de troca.

 

2 – Reaproveite

Antes de comprar tudo novo, confira os itens que podem ser aproveitados ou restaurados. Por exemplo, precisa comprar um dicionário novo só porque a capa que está rasgada? Ou, precisa mesmo um novo estojo ou apenas uma boa limpeza no antigo? Resista aos apelos das crianças para comprar tudo novo e aproveite para conscientizá-los.

 

3 – Pesquise

Tire um tempo para pesquisar os preços e verifique as vantagens de comprar tudo em um só lugar, negociando descontos e formas de pagamento. Vale pesquisar na internet e conversar com pais de colegas do seu filho, que também estão nesta busca.

 

5 – Junte-se a outros pais

Algumas lojas oferecem descontos para compras em grandes quantidades. Por isso, vale formar um grupo de pais para compraremos materiais dos pequenos em conjunto.

 

6 – Deixe as crianças em casa

Por mais que os materiais sejam para elas, levar as crianças junto na hora da compra não é uma boa opção se o intuito é economizar. Os pequenos geralmente vão querer os itens com os personagens do momento, cujos preços costumam ser mais elevados.

 

 

 

Fonte: Crescer

Como lidar com a ansiedade pré volta às aulas?

O Carnaval acabou e logo mais as aulas das crianças iniciam. Voltar à rotina é sempre uma tarefa complicada para os pais, e claro, para a criança, que está já há alguns meses de férias. Mas é comum que semanas antes do início das aulas os pequenos comecem a demonstrar um comportamento de ansiedade que pode causar estresse em toda a família.

Mas como lidar com essa ansiedade? Afinal, a criança está curiosa para conhecer o novo professor, rever os colegas, aprender coisas novas. E se seu filho for mudar de descola então, essa ansiedade só aumenta. Claro que a expectativa e aquele “frio na barriga” é sempre legal, mas é preciso ter atenção para que isso não torne a volta às aulas um momento tenso para a criança.

Vamos a algumas dicas que podem ajudar nessas semanas que antecedem à volta as aulas!

– Oriente e supervisione o uso da agenda escolar para anotar o que precisa ser feito. A criança também pode criar uma estratégia de checklist para aprender a gerenciar o tempo.

– A família e o estudante podem fazer cartazes com horários e materiais que serão usados em cada dia da semana. Expor em locais visíveis facilita a memorização e cria o habito de conferir o que é necessário para cada dia.

– A organização da rotina vai depender muito mais da organização familiar do que do próprio estudante. Delimitar horário para dormir e acordar habitua o organismo, facilitando as atividades diárias que dependem, em grande parte, da criança estar disposta.

– É importante preparar a criança com pelo menos dois dias antes do início das aulas. Inseri-la na rotina escolar, principalmente quanto aos horários de se alimentar, dormir e acordar.

– Organize com seu filho os materiais escolares, os uniformes, veja as disciplinas, os horários e faça com que as crianças participem desses momentos para se acostumarem com o início do ano letivo.

– Se for a primeira vez da criança na escola, ou se ele iniciará em uma nova instituição de ensino, leve-o para conhecer o local e explique por que ele está indo e o que vai fazer. Faça isso antes o início das aulas, isso diminuirá o impacto no primeiro dia.

– Conte para seu filho como foi seu primeiro dia na escola, como você ficou, o que marcou, o que aconteceu.

– Se possível, marque um encontro com alguma criança que vai estudar na mesma escola, para que seu filho se sinta mais seguro e tenha uma companhia.

cuidados-material-escolar-volta-as-aulas

 

Logo mais a criançada volta às aulas. Como se preparar?

2016 começou e logo mais a criançada estará de volta às aulas. E por isso é preciso se ajustar a nova rotina dos pequenos, afinal, a escola é o principal compromisso deles ao longo do ano e é preciso começar com o pé direito.

Só que não é nada fácil sair da temporada de férias na praia, em casa ou na casa da avó para voltar à rotina de estudos. Mas como fazer com que essa transição entre o lazer e a obrigação seja feita sem problemas?

volta_as_aulas

Na Educação Infantil:
Se você não abandonar a disciplina nas férias vai ficar mais fácil o retorno às aulas. Lembre-se que a disciplina e a rotina de estudos deve começar já na Educação Infantil. Assim fica ainda mais fácil fazer com que a criança fique mais habituada para todas as voltas às aulas que ela terá ao longo da vida. Uma dica para facilitar a readaptação é, cerca de cinco dias antes de retomar as aulas, começar a organizar o material escolar, falar sobre o assunto com a criança, regrar o tempo de brincadeiras e o sono. Faça com que a criança se envolva com esses preparativos, tornando a volta à aulas ainda mais interessante para ela.
No Ensino Fundamental
Quando a criança está no Ensino Fundamental ela pode apresentar uma resistência maior para voltar aos estudos. Como eles já são mais ligados à Internet e também atividades ao ar livre a sala de aula se torna uma espécie de barreira para esse divertimento que vai acabar mais limitado. Uma dica para os pais é, alguns dias antes da volta às aulas, começar a controlar o acesso à internet e aos jogos eletrônicos, fazendo com que ele lembre que logo terá que reservar um tempo para os estudos novamente.

 

Aproveite a volta às aulas para ensinar educação financeira ao seu filho

2015 começou e com ele chega também a lista de compras de material escolar do seu filho. Sabemos que esta é uma tarefa que exige paciência e muita pesquisa, afinal, o material escolar pode variar muito de preço dependendo de uma loja para outra.

Esta é uma ótima oportunidade de ensinar um pouco de educação financeira para a criança. Confira cinco dicas de como os pais podem aproveitar o período para ensinar seus filhos um pouco de consciência financeira e economia sustentável:

– Leia a lista de material escolar junto com seu filho: Sente junto e leia toda a lista de material escolar junto com a criança. Isso fará com que seu filho perceba e conscientize quantas coisas precisa ter para estudar. Esse é também um bom momento para perguntar se algum dos itens da lista podem ser reutilizados do ano que passou, como uma tesoura ou um apontador, por exemplo.

– Pesquise os preços em casa: A Internet pode ser sua grande aliada para pesquisar preços. Os folhetos de supermercados encartados nos jornais também são uma ótima fonte de pesquisa. Peça a ajuda do seu filho para que ele o hábito de sempre pesquisar antes de comprar.

– Faça uma lista comparativa de preços e lojas: Transforme a pesquisa de preços em uma brincadeira, convide seu filho a separar cada item da lista de material escolar (por exemplo borracha ou livro de história). Depois, em cada loja que eles acharem o livro para vender, eles anotam na folha o preço e o nome da loja. Assim, ao final da pesquisa, eles poderão saber qual o melhor lugar para comprar cada coisa e já estarão desenvolvendo a análise crítica de como escolher onde comprar.

– Leve seu filho junto na compra: Alguns pais podem achar a dica um pouco louca, afinal, a criança sempre quer comprar mais do que precisa e isso pode gerar problemas. Mas levar seu filho junto na hora da compra é um excelente exercício de autocontrole financeiro. Converse com ele antes de sair sobre o que irão comprar e defina um orçamento, assim, seu filho terá que escolher o que comprar de forma que “caiba no seu orçamento”.

– Fale sobre a compra de material escolar do ano que vem: A compra do material escolar é uma atividade recorrente na vida dos pais, por isso pode também ser uma excelente forma de ensinar sobre planejamento financeiro sustentável para seus filhos.

Fonte: www.administradores.com.br

School Supplies

Preocupado com o material escolar? Veja algumas dicas para economizar!

O ano começa e com ele vem a lista de material escolar dos filhos. Todos os anos é a mesma coisa: ir em busca de tudo que ele precisa para começar mais um ano letivo, buscar livros e ver os preços mais em conta. Tudo isso pode gerar um grande estresse.

452254671

Confira algumas dicas de como economizar nessa hora e boas compras!

1 – Só compre o necessário: Antes de sair às compras tente visitar a escola e ver o que realmente é necessário para o início das aulas. Dependendo, alguns itens podem ser comprados mais tarde, não sobrecarregando o orçamento nesse primeiro momento de compras. Questione o professor quanto a exageros da lista, se houver. Outra sugestão preciosa é fazer uma limpa no armário, conferir o que sobrou do ano passado e reaproveitar alguns itens, como tesoura, estojo, lápis de cor, apontador e o que mais estiver em condições de uso.

2. Nada de produtos de uso coletivo: Um alerta importante dos órgãos de defesa do consumidor é que as escolas não podem solicitar a compra de materiais de uso coletivo, o que inclui artigos de higiene e limpeza, e cobrar taxas para suprir despesas com água, luz e telefone. Também não podem obrigar os pais a adquirir produtos de marca específica ou determinar o estabelecimento onde o material tem de ser comprado. Fique ligado!

3. Pesquise muito e peça descontos: Pesquise muito, bata perna, veja outras opções e quando achar que o preço do produto não pode diminuir pechinche mais um pouco. Na Internet você pode encontrar produtos bem em conta como livros didáticos, por exemplo. Sem contar que algumas lojas virtuais parcelam as compras em várias vezes.

4. Vale a pena uma compra coletiva: Uma dica muito comum para adquirir o material escolar é reunir os pais dos coleguinhas do filho para efetuar a compra em grupo. Na verdade, isso vale mais para crianças maiores, que usam livros didáticos. Nesse caso, uma oferta em bloco para a editora pode representar descontos de mais de 40%, inclusive com a intermediação da escola.

5. Deixe as crianças em casa: Nada de convidar o filho para ir com você comprar o material escolar. Deixe-o em casa para evitar qualquer encrenca com o pequeno e traga alguns itens que ele pediu como cadernos do seu personagem preferido.

Fazendo um estojo reciclado com garrafa PET

Que tal ensinar sustentabilidade para os pequenos usando exemplos práticos e que sejam úteis para o dia-a-dia deles? Essa ideia de estojo feito com garrafa PET é uma ótima opção!

Além de não ser complicado de executar, ele fará parte do dia-a-dia dos pequenos, lembrando-os sempre do quanto é importante cuidarmos do nosso planeta e reaproveitarmos tudo o que for possível! Lembre-se de explicar isso durante a execução do projeto.

Junte os materiais e mãos à obra!

Materiais:

1 garrafa PET de 600ml

Retalhos de tecido

Cadarço

Linha

Agulha

Tesoura

Isqueiro

Furador

Modo de fazer:

Corte a garrafa PET logo acima do rótulo e retire-o;

Você vai usar a parte de baixo da garrafa. Passe o isqueiro na borda para tirar as rebarbas;

Com o furador, faça pequenos buraquinhos, a cerca de 1 cm da borda. Tenha o cuidado para que fiquem na mesma distância (você pode riscar com um giz antes de começar a furar!);

O tecido deve ser suficiente para dar uma volta em torno da garrafa. Faça uma barra para dar acabamento dos dois lados. Lembre-se que de um dos lados irá passar o cadarço;

Costure a lateral pelo avesso. Do lado do cadarço, lembre-se de não costurar até o final para permitir a passagem dele! Encaixe na garrafa;

Arrume o tecido duplo (parte da barra) sobre os furos;

Costure o tecido na garrafa, aproveitando os furos para passa a linha (sempre pelo avesso!);

Vire o tecido para o lado certo;

Passe o cadarço e dê um pequeno nó nas pontas para não escapar.

E pronto!

Fonte: Criando Crianças

Organizando a papelada escolar

Quando os nossos filhos começam a ir à escola, é uma emoção! Aquele monte de trabalhinhos que as crianças fazem e querem mostrar pra todos – e que nós, mães corujas, morremos de orgulho e queremos guardar!

Mas, com o passar do tempo, uma papelada se acumula e pode acabar gerando uma grande bagunça na casa – o que nós, é claro, não queremos! São trabalhinhos, boletins, avaliações, provas… além dos calendários, agendas, horários das aulas… misturam-se papeis que devem apenas ser guardados e outros que precisam estar sempre à mão.

O ideal é que se designe um espaço – algumas prateleiras, gavetas ou até mesmo um baú – para os trabalhos que são arquivados e algumas pastinhas ou um grande fichário para o que tem que estar sempre por perto.

Um fichário com divisórias pode ter os papeis separados por atividades, por horários, por tipos de aula… ou como melhor lhe convir. Se o material for muito, é interessante que se tenha um por filho, caso contrário uma divisória para cada criança já é suficiente. Ao final do ano letivo, o que não serve mais pode ir fora e o que deve ser guardado pode se juntar aos demais arquivos.

Acredite: com essa organização, o dia-a-dia vai se tornar mais ágil e a casa, mais organizada!

Prepare-se para a compra do material escolar

Em fevereiro, as escolas retomam as atividades, mas você já deve ter recebido a lista do material escolar dos seus filhos. Antes de sair comprando tudo o que a escola pede, analise os itens. Sempre há uma forma de economizar ou de, pelo menos, não jogar dinheiro fora. Sempre há a chance de a lista podem conter exageros, pedir marcas específicas ou ainda material de manutenção da escola.

Em primeiro lugar, confira se não há itens que você já tem do ano passado, como régua e apontador. Este material pode e deve ser reaproveitado! Se o seu filho precisa de livros didáticos, que tal ver se amigos ou conhecidos com filhos mais velhos não podem vender (por um valor mais em conta) ou emprestar os livros que eles usaram? Mas, primeiro, confira se o material está em bom estado e pode enfrentar mais um ano de atividades!

Seu filho quer aquele caderno super caro com o personagem favorito na capa? Negocie com ele! Ofereça o modelo mais simples e, junto, cartelas de adesivos do personagem: assim, seu filho terá o que deseja e ainda em um modelo exclusivo, personalizado por ele mesmo! Esta também é uma maneira de iniciar a educação financeira dos pequenos, comparando preços entre lugares e entre produtos semelhantes.

Em cada compra, peça a nota fiscal, que é obrigatória em caso de necessidade de troca. E não tenha vergonha de negociar preços e pedir descontos. Afinal, se você comprar todo o material em uma mesma loja, estará fazendo um grande investimento, que merece uma atenção especial do vendedor!