Blog :: Xalingo

Tag - higiene

Aprendendo a usar o vaso sanitário

post2

post2

Abandonar as fraldas faz parte da evolução de toda criança. Porém, essa transição da fralda para o vaso sanitário nem sempre é fácil. Para ajudar você e seu filho nesta tarefa, trouxemos algumas dicas. Confira!

 

Escolhendo o vaso

Tendo em vista a dificuldade que muitas crianças apresentam em se adaptar ao uso do vaso sanitário, que pode ser um tanto intimidador para elas, muitos pediatras recomendam iniciar o processo utilizando um vaso que a criança possa chamar de seu.

 

Um vaso no chão traz vantagens para uma criança pequena, pois com ele ela pode colocar os pés firmemente no chão, importante para ajudar a empurrar durante movimentos intestinais. Além de ser pequeno, assim como ela, também é mais fácil de acessar, uma vez que ela não precisa de ajuda para sentar nele. Outra facilidade é que ela não precisa usar a descarga – embora muitos pais relatem que, quando a criança pequena ajuda a esvaziar seu próprio vaso, as chances de uso dele aumentam.

 

Assentos de adaptação

Outra possibilidade para ajudar no aprendizado do uso do vaso sanitário é utilizar um assento de adaptação. Ele deve ficar preso firmemente, para não deslizar durante o uso, deixando a criança insegura. Ao utilizar um assento de adaptação, é importante providenciar também um apoio para os pés da criança. Isso permitirá que ela fique estável ao empurrar durante os movimentos intestinais. Ele também precisará de menos ajuda para sentar e descer e ainda poderá usar o mesmo apoio em frente à pia, para lavar as mãos.

 

Calças de treino

Alguns pais lançam mão das calças de treinamento descartáveis. Elas se parecem mais com calcinhas e cuecas, porém com uma proteção extra, que podem ajudar os pequenos na tarefa de tirar e recolocar suas roupas. Menos complicadas que fraldas, elas também diminuem o trabalho para os pais quando acidentes acontecem – e eles sempre acontecem. Este tipo de calça de proteção também pode ser usado na criança à noite, ao invés da fralda, quando ela já consegue dominar a bexiga durante o dia.

 

 

 

Fonte: Pampers

Dentes: 5 perguntas e respostas

post3

post3

A dentição e a saúde bucal dos pequenos são sempre uma preocupação para os pais. Por isso, selecionamos uma série de perguntas e respostas para esclarecer as principais dúvidas. Confira.

 

1. Levar o bebê ao dentista muito cedo pode aumentar seu risco de cáries?

Estudos apontam que crianças que vão ao dentista pela primeira vez aos 3 ou 4 anos tendem a necessitar de mais procedimentos dentários do que aquelas que começaram a frequentar o consultório precocemente. O ideal é levar seu bebê ao dentista após o primeiro aniversário ou cerca de seis meses após ter seu primeiro dente. Nessa primeira consulta, é provável que o bebê permaneça no seu colo enquanto o dentista examina a boca e verifica a saúde dos dentes, gengivas e língua da criança. Aproveite para tirar dúvidas sobre como cuidar bem dos dentinhos do seu filho desde cedo.

 

2. Por que é preciso cuidar dos dentes de leite do bebê, sendo que eles vão cair de qualquer jeito?

Cuidar bem dos primeiros dentinhos do bebê é fundamental, pois a saúde dele vai afetar o desenvolvimento dentes permanentes. Quando uma cárie num dente de leite não é tratada, as bactérias produzidas podem se alojar e afetar o dente permanente.

 

3. Posso deixar meu filho de 6 anos escovar os dentes sozinho?

A resposta é clara: Não! Por mais que seu filho insista ou faça birra, ele ainda não conseguirá fazer a limpeza adequada dos seus dentes sozinho. Isto deve ocorrer somente por volta dos 9 anos. Então, papais e mamães, reforcem os trabalhos de escovação dos dentes dos pequenos até esta idade e seguir monitorando depois.

 

4. É necessário passar fio dental nos dentinhos do bebê?

Caso seu filho tenha uma lacuna entre dois dentes, uma lavagem completa deve ser suficiente. Porém, se dois dentes se tocam, o fio dental é necessário sim, para remover completamente eventuais pedaços de comida ou início de placa bacteriana que uma escova de dentes não pode alcançar.

 

5. Os dentes permanentes do meu filho estão começando a nascer, mas os dentes de leite ainda não caíram. O que fazer?

Isto é bastante comum. Cerca de 30% das crianças tem seus dentes permanente nascendo, enquanto os de leite ainda não caíram. Se não causa dor para seu filho, estimule-o a mexer nos dentes de leite que estiverem balançando, para acelerar o processo de queda deles. Caso seu filho sinta dor ou os dentes de leite não estejam ainda dando sinal de cair, procure orientação médica.

 

 

 

Fonte: Pais & Filhos

Pode limpar a chupeta do bebê colocando na boca da mãe?

chupeta

Mentalizem a seguinte situação, um bebê está com sua chupeta na boca e, de repente, ela cai no chão. Qual seria a melhor forma da mãe limpar o objeto: 1.lavando na torneira, 2.usando algum produto específico ou 3. Limpando com própria boca? Segundo uma pesquisa sueca, a resposta certa seria a número três.

A conclusão veio de uma pesquisa feita pela Universidade de Gotemburgo, na Suécia, que analisou a saliva de 184 bebês durante vários momentos até os seus três anos de idade. Os cientistas também fizeram questionários aos pais quanto a forma como eles costumavam limpar a chupeta de seus filhos.

Os resultados mostraram que as crianças cujas chupetas eram limpas com a saliva dos pais tinham uma maior variedade de bactérias benéficas ao organismo e por isso, podiam estar mais protegidas contra algumas doenças. Tanto que elas apresentaram cerca de 30% menos riscos de ter eczema, um tipo de alergia comum em crianças até 18 meses, em comparação a crianças que tinham suas chupetas higienizadas de outra forma.

Os pesquisadores também constataram que os pais que limpam a chupeta de seus bebês com a boca não transmitem mais doenças ou infecções, como gripes e resfriados. O estudo mostrou que a média de 1,5 resfriado que as crianças costumam pegar durante os primeiros seis meses foi a mesma independentemente da maneira como os pais higienizavam as chupetas.

chupeta

Qual o momento de deixar o seu filho tomar banho sozinho?

Girl taking a bubble bath

Nós sabemos que criamos os filhos para o mundo, por isso, em determinados momentos precisamos deixar os nossos pequenos sozinhos nas tarefas do dia-a-dia, como tomar banho, por exemplo.

Mas qual a idade ideal para deixar a criança tomar banho sozinho? Com 5, 6 anos a criança já começa a realizar algumas atividades sozinha, como amarrar o tênis, arrumar o quarto e a cama. Este é o melhor período para dar início à independência do banho.

Vale lembrar que deixar a criança tomar banho sozinha não significa que ela não vai precisar de você nos primeiros meses para realizar esta tarefa. A supervisão dos pais é muito importante, até para não comprometer a higiene do seu pequeno. Supervisione e corrija o seu filho, ensine-o a se lavar da forma correta e de como é importante manter a higiene sempre em dia.

Se, para o seu filho, o banho não tem graça sem brincadeiras, use-as para ensiná-lo a se lavar. Vale improvisar uma música com o tema ou narrar o banho como se fosse uma partida de futebol. Mas lembre-se que o mais importante é deixá-lo fazer tudo sozinho.

Guia básico para dar segurança para o seu filho na hora do banho sozinho:
– Verifique a temperatura da água. Banho muito quente resseca a pele
– Procure usar produtos específicos para crianças, que são menos ácidos. Elas têm a pele e o couro cabeludo mais sensíveis
– Oriente a criança na quantidade de xampu para lavar os cabelos e cheque o enxágue para que não fiquem resíduos nos fios
– Estimule seu filho a caprichar na limpeza de certas áreas, como as axilas, atrás da orelha, as dobras de pele, a região genital e entre os dedos dos pés
– Limite o tempo do banho. Duchas prolongadas têm sobre a pele o mesmo efeito de um banho quente. Cerca de 20 minutos são suficientes para a criança brincar e se lavar.

Girl taking a bubble bath

Cuidando da saúde bucal

Fazer as crianças cuidarem corretamente da saúde bucal é uma daquelas tarefas que por vezes se tornam árduas. Assim como existem os pequenos que têm problemas para comer, os que não gostam de banho, têm os que não gostam de escovar os dentes… Mas a higiene bucal é muito importante, então separamos algumas dicas para ajudar você nessa tarefa!

  • Use escovas de dentes adequadas a cada faixa etária. Escovas grandes ou cerdas rígidas demais podem machucar a boca da criança.
  • Escovas divertidas ou na cor favorita da criança podem ajudar a criança a ter gosto por esse momento.
  • Um creme dental especial para crianças também é importante, pois o sabor dos tradicionais pode ser muito forte para os pequenos.
  • Comece a escovar desde cedo: a escovação iniciada já nos primeiros dentinhos vai ser útil não apenas para a saúde bocal em si, mas para o costume da criança com a tarefa.
  • Procure um odontopediatra! Assim como os adultos, as crianças precisam de um acompanhamento constante. Além disso, esse profissional poderá lhe orientar melhor para realizar essas tarefas corretamente.
  • Não deixe a escovação por conta apenas da criança: participe desse momento. Não apenas para auxiliar a criança que ainda não tem coordenação motora o suficiente, mas para orienta-la, participar do momento e dar o exemplo.

E, claro, não esqueça de cuidar do consumo de doces!