Blog :: Xalingo

Tag - férias

Brincadeiras para fazer na piscina

Aproveitar os dias quentes e ensolarados na piscina é uma das atividades favoritas de muitas crianças durante as férias. Para aumentar a diversão, trouxemos algumas sugestões de brincadeiras para fazer em grupo – e até com os adultos. Confira!

 

 

Elefante colorido

 

Que tal levar para a água essa brincadeira clássica? Todos os participantes se juntam em um lado da piscina, exceto o pegador. Todos gritam:

– Elefante colorido, podemos passar?

– Só se tiver uma cor!

– Que cor?

Aí o pegador fala uma cor e quem a tiver na roupa de banho ou algum acessório, pode atravessar a piscina sem problemas. Os demais terão que tentar atravessar sem serem pegos. Se alguém for tocado pelo pegador, fica com o pique, tornando-se o pegador na rodada seguinte.

 

 

Nado ou pulo maluco

 

Aqui, a brincadeira é inventar um nado ou um pulo, para os demais copiarem. Quanto mais maluco, melhor! Apenas atenção para que as crianças não acabem escorregando ou batendo a cabeça na borda da piscina.

 

 

Boiando na correnteza

 

Se a piscina for pequena e rasa, uma boa ideia para entreter as crianças maiores é brincar de correnteza. Todos correm em fila para o mesmo lado, para criar uma corrente de água. Depois é só deitar e flutuar.

 

 

Importante: para a realização das brincadeiras, o ideal é que as crianças sejam maiores de 7 anos e saibam nadar.

 

 

 

 

Fonte: Tempo Junto

Filhos de férias, pais trabalhando

Seus filhos estão de férias, mas você não? Calma! Existem algumas alternativas para as crianças se divertirem com segurança e você poder trabalhar tranquilo. Confira essas ideias.

 

Férias na casa dos avós

A casa dos avós costuma ser a primeira e ótima opção para as crianças. Caso eles morem na mesma cidade, as crianças podem passar o dia lá, enquanto os pais vão ao trabalho. Caso morem mais longe, os pequenos podem passar alguns dias com os avós, que certamente vão adoram esse contato prolongado com os netos. Avós costumam permitir coisas que os pais não deixam, fazendo as vontades das crianças e, quem sabe, podem até ensinar a elas algumas brincadeiras “de antigamente”.

 

Colônia de férias em casa

Para quem não tem parentes próximos e mora em condomínio, uma boa alternativa é reunir outros pais e contratar uma equipe de recreação para divertir e cuidar das crianças, criando uma colônia de férias própria. Os recreacionistas podem fazer brincadeiras com os pequenos no pátio ou na garagem do condomínio, entretendo-os enquanto os pais ficam no trabalho.

 

Home-Office

Para pais cujo trabalho permite, o home-office também pode ser uma boa alternativa. As crianças podem chamar outros amiguinhos cujos pais estejam trabalhando e assim, têm companhia para brincar, enquanto os pais realizam suas tarefas, supervisionando-as de vez em quando.

 

Férias no clube

Muitos clubes oferecem atividades recreativas de férias para os pequenos. Em muitos casos, existe programação para o dia todo, fazendo com que os pais possam deixar os filhos pela manhã e buscar no fim do dia. Ao optar por essas atividades, é importante pedir aos monitores que lhe enviem fotos durante o dia, para que você possa acompanhar e ficar tranquilo a respeito da segurança do seu filho.

 

Parceria entre famílias

Um bom motivo para estreitar o relacionamento com os pais dos amiguinhos dos seus filhos é, nesta época de férias, poderem formar parcerias e se revezarem para cuidar das crianças. É possível formar um grupo e em cada dia da semana, um pai ou responsável fica com as crianças. A vantagem é a segurança e, para elas, a possibilidade de variar os lugares e brincadeiras. Uma família pode ter piscina em casa, outra, morar próxima a um parque, e assim por diante.

 

Gostou destas dicas? Se tiver outras sugestões de como entreter as crianças enquanto os pais ficam no trabalho, mande para a gente nos comentários.

 

 

 

Fonte: Crescer

Diversão nas férias com a Xalingo

post1

post1

As férias de verão estão aí! Época em que as crianças aproveitam para brincar mais ao ar livre, seja no quintal, na praia ou piscina… Mas, e quando chove? Como entreter os pequenos com algo divertido, e ao mesmo tempo educativo?

 

Pensando nisto, a Xalingo desenvolve várias atividades durante o ano inteiro, para que as crianças possam aprender e se divertir ao mesmo tempo. Confira!

 

Aprender Brincando

Uma série de apostilas com atividades que, como o próprio nome indica, permitem às crianças aprender enquanto se divertem. Cada edição possui uma temática específica e vem com atividades diferentes, como caça-palavras, labirintos, pinturas, desafios e muito mais.

Acesse:

AB

 

 

Clubinho Xalingo

Um site inteiro dedicado à diversão dos pequenos, o Clubinho traz jogos online, dicas, curiosidades, além de sugestões de atividades para fazer off-line com os amiguinhos e a família.

Confira:

clubinho

 

Não faltam opções de entretenimento educativo para os pequenos. Conte com a Xalingo para garantir a diversão da criançada durante o ano todo!

 

 

 

Fonte: Xalingo

Evitando enjoos em viagens com as crianças

post1

post1

Vai viajar com as crianças neste final de ano? Então confira estas dicas para evitar enjoos durante a viagem e garantir um passeio tranquilo para a família toda.

 

É comum algumas pessoas, e especialmente crianças, sentirem algum mal-estar em viagens. Estômago embrulhado, dor de cabeça e tontura são os sintomas mais relatados. E eles aparecem quando o mecanismo de equilíbrio que existe dentro do nosso ouvido interno é afetado por mudanças bruscas de movimento (seja carro, ônibus, avião ou navio), enviando mensagens ao cérebro de que algo está errado.

 

No entanto, é possível amenizar esses sintomas tomando algumas medidas. Confira!

 

1. Coloque as crianças no assento em que o movimento é menos percebido. No carro, é no meio do banco de trás e, no avião, são as poltronas da frente. Assim, o desconforto pode ser menor.

 

2. Ajude seu filho a se distrair, observando a paisagem. Mas oriente-o a não fixar a visão em objetos externos. Isso piora a vertigem. Lançar mão de livrinhos coloridos, predominantemente com figuras ou joguinhos físicos para distração também pode ajudar.

 

3. Sentir calor ou abafamento pode piorar os sintomas, enquanto que o frio ameniza o enjoo. Portanto, evite roupas pesadas e deixe o ar-condicionado ligado ou as janelas abertas.

 

4. Ler, desenhar ou mexer em celular ou tablete tende a piorar o enjoo para muitas crianças. Assim, proponha outras atividades, como cantar, ou brincadeiras com as mãos.

 

Siga estas dicas e boa viagem!

 

 

 

Fonte: Crescer

Levando seu bebê à praia

praia

praia

 

Levar seu bebê para a praia pela primeira vez pode ser uma grande aventura. É incrível perceber as reações deles com essa experiência nova. Mas, por outro lado, pode ser um pouco frustrante, caso você deposite muitas expectativas nisso.

Para evitar que esse momento tão rico se torne uma tragicomédia, selecionamos algumas dicas úteis para vocês, papais e mamães. Confiram:

 

Respeite o tempo do bebê

Praia cansa. E, quando seu filho já estiver cansado, insistir em permanecer na beira da praia, provavelmente vai deixá-lo mais irritado. O ideal é voltar para casa após os primeiros sinais de cansaço, para que a criança não acabe associando a praia a algo ruim. Poupando seu pequeno (e a família) desse desgaste, é mais provável que ele curta melhor a praia nas próximas vezes.

 

Prefira horários alternativos

Para evitar horários em que os raios solares são mais nocivos e também a superlotação das praias, opte por horários alternativos. Cedo pela manhã (permanecendo até por volta das 10:30) ou bem no final da tarde.

 

Cuidados com o sol

Mesmo optando por horários alternativos, todo cuidado com o sol é pouco. Não economize no protetor solar, camiseta com fator de proteção, boné/chapéu, guarda-sol e, claro, oferecer líquido –  água e suco natural, para o seu pequeno frequentemente.

 

Cuidados com o mar

Nem sempre seu bebê vai se encantar logo de cara pelo mar. Talvez ele fique assustado, estranhe a sensação da areia e da água. Mais uma vez, é importante respeitar o ritmo da criança e não forçar, para não acabar arruinando essas primeiras experiências do seu pequeno à beira mar.

 

Não descuide do seu filho

Como tudo é novidade para seu filho, e ele vai querer experimentar tudo: conchinhas, areia, água do mar… Por isso, fique de olho para evitar que ele coma ou beba algo que depois vai trazer grandes desconfortos (cólica, diarreia, alergias, etc.). Se ele já sabe andar, cuidado redobrado, pois é possível que vá direto para o mar, o que significa risco de tombos, trombadas e até afogamento. É claro, não limite demais a exploração dele nesse novo ambiente, mas esteja sempre por perto e alerta, para ter ótimas férias na praia com seu pequeno.

 

 

 

Fonte: BrasilPost

Viajando com crianças

viajar

viajar

 

As férias de inverno estão chegando e muitas famílias aproveitam para viajar com as crianças. Se este é o seu caso, confira as dicas que selecionamos para ajudar a planejar sua viagem e garantir a diversão da família toda.

 

1) Escolha o melhor horário

Em caso de voos longos, prefira viajar durante a noite. Se tiver bebê de colo, procure reservar os assentos prioritários, onde o espaço é maior e o acesso aos banheiros é mais fácil.

 

2) Prepare a mala com antecedência

Faça uma lista de todos os itens que precisa levar, de roupas a brinquedos e remédios para as crianças. Para as viagens de avião, lembre-se de verificar todas as documentações necessárias e vacinas (dependendo do destino) para não faltar nada no último minuto.

 

3) Atente para restrições alimentares e leve lanchinhos

Em caso de restrição alimentar, algumas companhias aéreas – se avisadas com 24h de antecedência – podem providenciar alimentação especial para a criança. De qualquer forma, como as crianças podem nem sempre gostar da comida servida no avião, é recomendável levar lanchinhos para os pequenos. Mas lembre-se de verificar as quantidades de alimentos, líquidos e remédios permitidos a bordo por cada companhia aérea.

 

4) Como distrair as crianças durante o voo

Para a viagem ser mais tranquila, amamente o bebê no início da decolagem para que ele durma em seguida. Os bebês costumam cumprir o tempo e horário de sono que estão acostumados, então é provável que só acordem ao final do voo. Para as crianças maiores, vale recorrer a filmes, IPads com os aplicativos preferidos e brinquedos para distração. É importante conversar com elas sobre a viagem nos dias antecedentes e mostrar que após sair do avião, elas conhecerão um lugar novo ou alguma outra coisa interessante.

 

5) A rotina dos pequenos durante as férias

Viajar com os pequenos requer um planejamento maior, dando preferência a lugares que tenham alguma estrutura para as crianças. Chegando ao destino, tente seguir a rotina que a criança tem normalmente, principalmente os horários de alimentação e sono.

 

6) Relaxe e aproveite

Férias são o momento para aproveitar e relaxar! Então, tente não se estressar se algo não sair exatamente como planejado. Crianças são sempre uma caixinha de surpresas e, por mais que o roteiro tenha sido pensado para agradar aos pequenos, sempre tem alguma coisinha que sairá diferente do esperado. Curtam cada momento, tirem fotos, façam vídeos! Façam deste momento algo muito especial, pois as férias em família ficarão guardadas para sempre na memória.

 

 

 

Fonte: Just Real Moms 

 

O que fazer nas férias quando chove?

Young Girl Looking Out

Férias de verão, para a maioria das crianças, representam a liberdade de horários e as quase infinitas possibilidades de brincadeiras ao ar livre. Isso sem contar piscina, praia e diversões sazonais que são tão aguardadas no decorrer de todo o ano.

Mas o que fazer com as crianças em um dia de chuva?  Veja algumas opções que achamos muito divertidas para distrair os pequenos quando não podem sair para brincar.

– Tenha sempre um filme disponível. Isso ajuda a passar o tempo e as crianças ficam concentradas em uma atividade por algum tempo. Depois elas ainda podem desenhar e pintar coisas sobre a história que acabaram de ver.

  • – Monte barracas ou casinhas dentro de casa. Esses pequenos esconderijos podem despertar a imaginação de qualquer um, e o que era apenas um monte de almofadas com um “teto” de lençol pode se transformar em um castelo, uma fortaleza ou o que mais eles criarem.
  • Quanto tempo faz que as crianças não visualizam a história da família através das fotos? Esta atividade desperta neles a curiosidade pelos antepassados e você também lembra de histórias que estavam esquecidas.

– Os pequenos vivem pedindo para ajudar na cozinha? Aproveite um dia de chuva em que você está disponível, escolha uma receita fácil e mãos à obra! As crianças adoram se envolver neste tipo de atividade por se sentirem úteis e prestativas.

Se nenhuma das opções lhe parecer possível, jogos de tabuleiro, cartas ou até mesmo aqueles brinquedos esquecidos podem fazer uma bela diversão.

Young Girl Looking Out

5 dicas para curtir o verão com as crianças

Grandmother applying sunscreen to granddaughter

O Verão é uma das estações mais queridas por adultos e crianças. As praias ficam lotadas nesta época do ano por famílias que buscam descanso e diversão nas férias. As crianças têm mais tempo livre e se divertem pra valer com brincadeiras ao ar livre e passeios.

Mas a estação também traz armadilhas que podem comprometer a diversão e o descanso de toda a família. Por isso, alguns cuidados básicos ajudam os pais a aproveitar a praia tranquilamente sabendo que os filhos estão protegidos.

– Protetor solar: Essencial no Verão, este cosmético precisa ser recolocado nas crianças sempre após banhos de mar e piscina e ainda após exposição ao sol. O mercado oferece várias opções para crianças e para diferentes tipos de pele. Lembre-se ainda que é preciso evitar a exposição ao sol entre 11h e 17h, levando em consideração o horário de verão.

 – Hidratação: A perda de líquido é o maior vilão das férias e do calor. Se seu filho estiver com sede é um sinal de que seu corpo está desidratado. Para garantir que isso não aconteça, ofereça sempre líquidos antes que ele peça. Água é sempre a melhor opção, mas você ainda pode optar por sucos e água de coco.

– Alimentação na praia: É difícil resistir às delícias vendidas na beira da praia, a gente sabe. Mas é preciso sempre estar atento à oferta de produtos na sua grande maioria gordurosos e mal refrigerados. Além de serem pouco nutritivos, esses alimentos podem levar a uma intoxicação alimentar e estragar as férias da sua família. Opte por fazer uma refeição leve antes do passeio e levar frutas e água para a diversão.

– Afogamento: Crianças devem sempre estar acompanhadas de um adulto para banho de mar e de preferência equipadas com boias que garantem a tranquilidade da brincadeira. O mesmo vale para as piscinas.

– Águas vivas: O contato com as águas vivas e os ricos das queimaduras assustam crianças e pais. Caso aconteça, lave o local com água fria e corrente e procure assistência médica para avaliar a gravidade da queimadura.

Fonte: www.pedriatraemfoco.com.br

Grandmother applying sunscreen to granddaughter

Não perca as crianças de vista nestas férias

Crianças na praia

Lugares muito movimentados podem ser um pesadelo para pais de crianças pequenas ou dispersas. Afinal, eles têm a capacidade de sumir do campo de visão em apenas alguns segundos de distração dos pais ou responsáveis.  Por isso é importante que todos, adultos e pequenos, estejam preparados para enfrentar um ambiente assim sem causar muito estresse.

Antes mesmo de sair de casa para ir para a praia, um parque de diversões ou qualquer lugar com muitas pessoas, instrua os pequenos a estarem sempre junto com os pais ou responsáveis. Converse sobre os perigos da rua de uma maneira realista, sem assustar a criança. Assim, ela entende melhor a importância de não sair correndo sem rumo e sem saber como voltar. Combine pontos de encontro e use alguma roupa colorida ou de fácil identificação.

Crianças na praia

 

Uma alternativa para crianças menores ou aquelas que podem se desesperar e não conseguir pedir ajuda ou dar informações para que alguém a auxilie é ter uma identificação. Pode ser uma camiseta pintada, uma pulseira ou até mesmo uma tatuagem temporária, estilo adesivo. É importante colocar seu nome, telefone e um ponto de referência de onde encontrar a pessoa responsável pela criança.

Com alguns poucos cuidados e muita atenção é possível ter férias tranquilas e divertidas mesmo em locais muito amplos e/ou muito movimentados. E mesmo que você decida identificar a criança para que seja facilmente devolvida, uma conversa clara a instrutiva antes de sair de férias é sempre garantia de mais tranquilidade e menos preocupação.

Confira os documentos necessários para quando a criança precisa viajar sem os pais

Young boy looking out of an airplane window

A época das férias escolares chegou e os pequenos acabam aproveitando alguns dias de descanso longe da companhia dos pais ou responsáveis. Mas você sabia que para o seu filho viajar desacompanhado ele precisa de uma autorização especial.

Para viagens nacionais é obrigatória a apresentação de autorização de viagem para crianças menores de 12 anos que estejam desacompanhadas dos pais ou responsáveis. Ela é dispensável quando a criança estiver acompanhada por irmãos, avós e tios maiores de idade, desde que o parentesco seja comprovado com a certidão de nascimento.

 

Young boy looking out of an airplane window

 

Já em viagens internacionais, além do passaporte (também é preciso autorização dos pais para a emissão do documento) é preciso autorização para o menor de 18 anos que viajar sozinho. Esta autorização pode ser obtida no Manual relativo à viagens de menores ao exterior (http://www.dpf.gov.br/servicos/viagens-ao-exterior/3_edicao_manual_menores.pdf) da Polícia Federal. O manual orienta pais e responsáveis sobre os procedimentos necessários para obter documentos e expedir de autorizações. O material deve ser apresentado às autoridades nos postos que fiscalizam entrada e saída de pessoas do Brasil.

A autorização judicial para que crianças e adolescentes nascidos no Brasil viajem ao exterior é dispensável quando eles estiverem na companhia dos pais ou na companhia de apenas um deles, desde que exista autorização do outro com firma reconhecida. O mesmo caso vale para quando o menor de idade se deslocar para fora do País em companhia de terceiros: é obrigatória a permissão dos pais. No caso de morte de um ou ambos, é necessário apresentar o atestado de óbito. Essa situação exige autorização de um tutor judicialmente nomeado.

Tenha todos os documentos e autorizações em mãos para não estragar a viagem dos seus filhos. Sem contar que tudo isso serve para a segurança dele!