Blog :: Xalingo

Tag - fantasia

Coisas para NÃO dizer às crianças no Natal

post1-1

post1-1

As festas de fim de ano sempre trazem à tona aquelas tradições passadas de pai para filho. Por outro lado, também é tempo de avaliar o ano que passou e refletir a respeito de nossas escolhas e suas consequências futuras. E isso também inclui as coisas que falamos para as crianças. Aproveite o espírito natalino para reavaliar algumas coisas que costumam ser ditas aos pequenos nessa época e que podem não ter um efeito positivo sobre eles.

 

1. “Se não entregar a chupeta, o Papai Noel não vai trazer presente”

Tirar de maneira abrupta os chamados objetos de transição das crianças (como fralda e chupeta) pode gerar crise. O ideal é preparar a criança ao longo do ano e ir diminuindo o uso gradualmente, fazendo com que o Natal seja apenas o marco final desse desapego feito ao longo de meses.

 

2. “Papai Noel só dá presente para crianças que se comportam”

Nenhuma criança se comporta exemplarmente o tempo todo e no final do ano ganha presente mesmo assim. Ou seja, além de não ser verdadeira, essa frase é uma maneira de tirar a responsabilidade de educação dos pais e colocar na mão do Papai Noel.

 

3. “Natal é época de ganhar presente”

Nossa sociedade tem uma tendência para rentabilizar as datas comemorativas, mas não só pela questão religiosa do Natal, devemos lembrar que um presente não precisa ser necessariamente um bem de consumo. Muitas vezes, um abraço apertado, um cartão escrito à mão e, claro, a presença das pessoas queridas pode ser o melhor presente. Os rituais de enfeitar a casa e preparar a ceia para a família e os amigos são marcos natalinos com muito mais significado do que uma simples troca de objetos comprados.

 

4.“Papai Noel não existe”

Esta questão é delicada pois, ao mesmo tempo em que não se deve acabar com a ilusão das crianças, também não se deve incentivar demais a crença no bom velhinho. Ainda que atualmente a figura do Papai Noel tenha se resumido a um símbolo do consumismo, através da fantasia, ele ainda pode ajudar as crianças a compreender valores como a bondade, de forma lúdica.

 

 

 

Fonte: Crescer