Blog :: Xalingo

Tag - dor de ouvido

Dor de ouvido de verão

post2

post2

Diferente daquela que acontece no inverno, a dor de ouvido que costuma afetar as crianças no verão é decorrente do maior contato com a água do mar e piscina. Mas não se preocupe, é possível prevenir e tratar. Confira.

 

A otite externa, comum no verão, geralmente é causada pela água, que fica acumulada na cavidade do canal do ouvido, abrindo caminho para infecções. Ela acontece com maior frequência nas crianças a partir dos 3 anos, que, nessa época de calor, passam boa parte do dia na piscina ou no mar.

 

Para que essa doença não atrapalhe a bagunça das férias, o melhor caminho é a prevenção. Para isso, basta tomar alguns cuidados, como secar bem a parte externa do ouvido com uma toalha macia após o banho e usar protetores de silicone para os ouvidos – vendidos em lojas de esporte ou especializadas em natação.

 

Se a criança reclamar de dor ao passar a camiseta pela altura das orelhas ao tirar ou vestir, fique atento, pois pode ser otite. A pele do conduto auditivo é muito sensível e tem ligação com a cartilagem, por isso, logo dá indícios da infecção. Em alguns casos, a orelha apresenta vermelhidão e um leve inchaço. Como em qualquer outro processo infeccioso, a otite também pode ocasionar uma febre leve.

 

Ao identificar esses sintomas em seu filho, use analgésicos (previamente receitados pelo pediatra) e compressas quentes. Em hipótese alguma tente usar hastes flexíveis para limpar, secar ou retirar qualquer possível secreção de dentro do ouvido, pois assim só aumentará as chances de causar ferimentos e piorar a situação.

 

Caso seu filho tenha otites com muita frequência, converse com o médico. Ele poderá investigar se existe alguma causa específica e indicar os procedimentos adequados.

 

 

 

Fonte: Crescer

Cuidados no verão: como evitar que as crianças tenham dor de ouvido

Adult Putting Thermometer in Ear of Crying Baby

Otite, a conhecida dor de ouvido, é uma ameaça constante à saúde das crianças principalmente no verão. Isso se deve ao contato prolongado com a água, que pode invadir o canal auricular e se instalar, causando inflamações.

O tratamento para este tipo de doença é simples e a enfermidade é facilmente identificada, no entanto é dolorosa e pode deixar a criança muito inquieta, chorosa e com dificuldade para dormir. Sendo assim, a melhor maneira de garantir um verão tranquilo é a prevenção.

O primeiro item da lista da prevenção serve para os adultos também: mantenha o cotonete longe das orelhas e ouvidos. Este pequeno instrumento pode causar ferimentos e empurrar sujeira e bactérias para dentro do ouvido.

Após o banho de piscina, mar ou mesmo de chuveiro, as crianças precisam limpar a parte externa do ouvido com uma toalha seca. É importante que não forcem o dedo para dentro do canal auricular, pois pode machucar a região e deixar os pequenos ainda mais expostos a qualquer tipo de otite. Também é preciso instruir as crianças de que se entrar água no ouvido, eles precisam avisar aos pais ou responsáveis.

Se eles reclamam de dor e apresentam febre, pode saber que é uma dor de ouvido por inflamação se instalando no local. A melhor coisa a fazer neste cenário é levar a criança no médico, que vai poder receitar remédios para a dor e para tratar o problema. Se o problema persistir ou voltar a aparecer depois de pouco tempo, é melhor consultar novamente o médico para que ele possa avaliar melhor a situação e indicar o curso adequado de tratamento. Adult Putting Thermometer in Ear of Crying Baby

Como identificar que meu filho está com infecção no ouvido?

a0130-000123c

A dor de ouvido é muito mais comum do que se pensa nas crianças. Três de cada quatro crianças terão sofrido pelo menos uma infecção no ouvido até os 3 anos de idade. Se a criança está resfriada a cerca de 3 a 5 dias e tem febre pode ser que esteja também com otite.

Outros sintomas que podem ser levados em consideração: dor na região, a criança fica mexendo nas orelhas e está inquieta demais. A criança ainda pode perder o apetite, já que a dor de ouvido afeta também a garganta e com isso a capacidade de mastigar, engolir e mamar.

É válido ficar atento às secreções que saem do ouvido, bem como cheiro ruim nas orelhas. Os sintomas podem  indicar uma infecção.

Mas qual a causa?
O problema começa nas tubas auditivas, ou trompas de Eustáquio, que ligam o ouvido médio (também chamado, mais recentemente, de orelha média) ao nariz e à garganta. Bactérias presentes nesses locais acabam indo para as tubas auditivas quando a criança boceja ou engole.

Outro motivo para as crianças serem suscetíveis a infecções de ouvido é o fato de suas tubas auditivas serem curtas e ficarem na horizontal enquanto elas são pequenas. À medida que vão crescendo, a tuba cresce de 1,25 centímetro para 3,8 centímetros, e também assume uma posição mais vertical, reduzindo a propensão a infecções.

Há algum fator que predisponha à otite?
O risco de infecção no ouvido aumenta devido a vários fatores, como o uso de chupeta, permitir que a criança mame na posição completamente horizontal e a exposição à fumaça do cigarro. Embora a otite em si não seja contagiosa, os resfriados e viroses que predispõem a ela são. Crianças que frequentam escolinhas ou creche são mais propensas a ter otite, justamente porque têm mais contato com o vírus do resfriado.

Os médicos também recomendam evitar que entre água no ouvido da criança. Se seu filho está tendo dor de ouvido, converse com o pediatra para ver se há restrições quanto ao uso de piscina, por exemplo.

a0130-000123c