Blog :: Xalingo

Tag - Consumo

Dicas para incentivar a sustentabilidade nas crianças

post2

post2

 

Se trabalhada desde a infância, a sustentabilidade pode se tornar um hábito quando os pequenos crescerem. Conversar com seus filhos, afilhados e sobrinhos sobre consumo consciente e os seus efeitos, ajuda as crianças a entender melhor sobre questões ambientais. E isso cria uma mudança de comportamento que eles levarão para a vida toda. Com algumas dinâmicas diárias, é possível incentivar o pensamento sustentável nos pequenos.

 

Confira as dicas que selecionamos para ajudar as crianças a cultivar uma visão mais ecológica e sustentável do mundo e suas relações.

 

Interruptores de luz com desenho de super-herói

Apagar as luzes nos ambientes que não estão sendo usados é uma das melhores formas de economizar energia em casa. Para um adulto, lembrar de apagar a luz já é habitual, mas para uma criança ainda não. Que tal instalar ou personalizar alguns interruptores com o desenho do super-herói ou personagem favorito das crianças, para incentivá-las a apagar a luz? É uma medida simples, mas que aproxima a criança do conceito de sustentabilidade, uma vez que se pode aproveitar para explicar a ela que a energia elétrica é uma forma de consumo que impacta no ambiente.

 

Transforme o tempo de banho em uma corrida

Um ou dois minutos a menos em cada banho pode economizar até 150 litros de água por mês, sem contar na economia de energia elétrica. Para ajudar a acelerar o banho dos pequenos, cronometre o tempo deles, oferecendo pequenas recompensas a cada banho com o tempo dentro do estipulado.

 

Coloque as crianças no comando da reciclagem

É bacana ensinar as crianças a fazerem a reciclagem dos resíduos alimentares em casa, através da compostagem. Para envolve-los de verdade nisso, atribua à molecada o controle da reciclagem. Isso estimulará a importância e o valor da separação do lixo doméstico. Além de ensinar sobre a reciclagem, é fundamental que os pequenos aprendam também a reduzir o consumo e, consequentemente, gerar menos resíduos.

 

Reaproveitando a água da chuva

Ensine às crianças que a água da chuva pode ser reaproveitada. Quando estiver para chover, basta colocar um balde fora da casa com uma pedra dentro para não tombar e esperar. Depois que a chuva passar, a água coletada pode ser usada para molhar plantas ou até nos vasos sanitários. Essa atividade é mais fácil para quem mora em uma casa, mas se morar em apartamento, é só descer no térreo.

 

 

Fonte: E-Cycle

Crianças, dinheiro e cartão de crédito

post1-financa

Não adianta nadar contra a corrente: as crianças e os adolescentes estão se relacionando cada vez mais cedo e mais rápido com o consumo. Seja online ou offline, os produtos para eles tem ganhado muita atenção do mercado, seduzindo-os com tantas opções. Os pequenos acabam exigindo as novidades dos pais e responsáveis, que precisam estar preparados para ensiná-los a consumir de maneira responsável desde cedo.
Em vídeo no portal da Exame, Mauro Calil, consultor financeiro e fundador da Academia do Dinheiro, compartilhou algumas dicas de educação financeira para as crianças pois, segundo ele, é importante sim que saibam lidar com o dinheiro sozinhas.
A dica é começar com um cofrinho de moedas, o famoso porquinho, onde a criança vai coletando moedas para mais tarde, em torno dos 4 anos, entender que muitas moedas no porquinho significam brinquedo novo. Segundo o especialista, o passo seguinte é dar dinheiro em notas (organizadas em semanada ou mesada) e ir ensinando a ter cuidado com o troco, a anotar os gastos e criar algumas metas em conjunto para economizar.

Somente mais tarde, quando a criança ou adolescente estiver acostumado a cuidar das suas finanças, é que o cartão pode entrar em cena. Mauro Calil sugere um cartão de crédito em que os pais carreguem a quantia desejada no período, para segurança de ambos.
Vale destacar que, mesmo que a sua condição financeira permita que as crianças comprem brinquedos novos quando quiserem, é importante colocar limites e ensinar que dinheiro não nasce em árvore! Futuramente, este tipo de lição vai ser muito útil e certamente a criança de hoje vai agradecer o seu cuidado.

A mesada e a educação financeira

Muitos pais ficam em dúvida sobre dar mesada ou não aos filhos ou sobre qual é a idade correta para falar sobre dinheiro com os pequenos. Nesta entrevista, o educador financeiro Reinaldo Domingos dá algumas dicas:

Como Reinaldo Domingo destacou na entrevista, a questão não é tão complicada.
Preste atenção em alguns detalhes:
– o diálogo é essencial: sempre que possível, reúna a família para debater assuntos importantes e que sejam do interesse de todos;
– a melhor hora para falar em dinheiro e iniciar a educação financeira é quando a criança começa a pedir dinheiro para atitudes de consumo, como comprar um doce, uma figurinha;
– os pais devem sempre deixar clara a necessidade de escolha: se a criança quer duas coisas, deve aprender a priorizar, analisar seus sonhos e decidir qual é mais importante.