Blog :: Xalingo

Guia de Proteção Solar Infantil

post1

post1

A Sociedade Brasileira de Pediatria lançou recentemente um guia para orientar pais sobre proteção solar para crianças e adolescentes. Esta necessidade surgiu após um estudo revelar que boa parte da população não aplica corretamente o filtro solar.

 

O verão está chegando e o Brasil possui níveis elevados de radiação pelos raios ultravioleta. E eles não atingem apenas as áreas litorâneas. Mesmo nos centros urbanos, onde as construções oferecem mais sombra, a radiação está presente. Por isso, é necessário proteger a pele – de crianças e adultos – da maneira certa.

 

Confira as dicas da Sociedade Brasileira de Pediatria a respeito:

 

Bebês

Antes dos 6 meses, eles não devem ser expostos diretamente ao sol. A partir dessa idade, é recomendada a exposição apenas antes das 10h ou depois das 16h.

 

Roupas

Existem muitas peças como bonés e óculos com proteção UV (procure a indicação na etiqueta). Mas peças de roupa normais também protegem. Dê preferência às feitas em nylon, seda e poliéster, que possuem fator de proteção solar maior do que as roupas de algodão, viscose e linho. Importante: roupas molhadas perdem metade do seu fator de proteção.

 

No carro

As películas dos vidros dos carros podem ajudar na proteção durante o deslocamento, uma vez que conseguem barrar até 99% dos raios UV.

 

Dê exemplo

Para que os filhos adquiram o hábito, é necessário que os pais também usem protetor solar todos os dias. Além disso, lembre os pequenos de brincar à sombra, tanto em casa quanto na escola, mesmo usando filtro solar.

 

O jeito certo

O protetor solar deve ser usado diariamente, mesmo em áreas urbanas ou em dias nublados. A aplicação dele deve ser feita 20 minutos antes da exposição ao sol. Caso haja imersão da criança em água (mar ou piscina), é necessário reaplicar.

 

Tipos de filtros

Os filtros solares físicos são feitos apenas com ingredientes naturais e, por isso, são ideais para crianças dos 6 meses aos 2 anos. Eles são mais grossos e um pouco difíceis de espalhar, mas têm menor chance de causar alergias, além de possuírem alta resistência à agua. Os filtros solares químicos só devem ser aplicados em crianças maiores de 2 anos. Além disso, eles devem ser aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

 

Fator de proteção

A partir do FPS 30, o percentual de filtro da radiação não muda muito, especialmente se a criança ficar ao sol por poucas algumas horas, sem exposição contínua. Contudo, levando em consideração que o acúmulo de danos à pele até os 18 anos pode ser prejudicial, o uso de produtos com FPS maior pode ser benéfico, pensando a longo prazo.

 

 

 

Fonte: Crescer

               

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *