Blog :: Xalingo

Por que as crianças mentem?

Side profile of a girl playing with a toy --- Image by © A. Chederros/Onoky/Corbis

Dia 01 de abril é considerado o Dia da Mentira no Brasil. A data teria surgido na França, mas ninguém sabe ao certo como ela começou. Para não deixar a data passar em branco, vamos falar sobre as mentiras que as crianças contam. Se o seu filho ainda não contou nenhuma mentira, prepare-se pois ele irá contar. Mas não pense que isso é anormal não. É muito comum as crianças mentirem, sejam para se safarem de alguma coisa ou até mesmo imitando os pais. Por isso sempre é bom lembrar que somos os exemplos para os pequenos.

 

 

Side profile of a girl playing with a toy --- Image by © A. Chederros/Onoky/Corbis

 

  • Com quantos anos as crianças começam a mentir? Algumas antes dos 2 ou 3 anos. Quando chega aos 4, a maioria diz mentiras ocasionais. Isso parece se desenvolver mais ou menos ao mesmo tempo que outros sinais cognitivos, uma consequência da sofisticação desse crescimento.

 

  • Existe um período no qual mentir é normal? Sim. Por nossas vidas inteiras. Estudos feitos com adultos sugerem que nós contamos cerca de sete mentiras por dia. A maioria delas, pequena. Por exemplo, quando uma amiga pergunta se você gostou do vestido dela, mesmo achando a cor feia, você diz que gostou, para não a ofender. O que não é normal é mentir cronicamente e, quando chega aos 10 anos, a maioria das crianças mente desse modo. Já as bem novinhas vão mentir mais indiscriminadamente, como negar que bateu no cachorro, quando você estava lá e viu que foi ela. É assim que aprendem o que podem ou não fazer.

 

  • É verdade que crianças espertas mentem mais? É mais provável que crianças inteligentes mintam mais cedo e contem mentiras plausíveis. Você pode dizer para um pai que vê seu filho de 2 anos e meio mentindo que ele deve se alegrar porque a criança está começando a desenvolver suas habilidades cognitivas, que são vitais para o crescimento futuro. Claro, continuamos querendo ensinar nossas crianças a ser honestas. Mas podemos ver que a mentira é o resultado inicial de um desenvolvimento positivo e depende dos pais ensinar seus filhos a ser honestos.

 

  • Como não confundir mentira com fantasia? Frequentemente são confundidas. Fantasia é brincar de faz de conta, e isso é uma parte muito rica da vida imaginativa; as crianças aprendem sobre o mundo e incentiva a criatividade delas.

 

  • O que fazer quando a mentira é uma influência, ou seja, quando é o amigo que mente e aí ele passa a mentir também? Os pais devem contar para os responsáveis do amigo da criança, mas eles podem não acreditar. Está nas mãos deles lidar com os próprios filhos. De qualquer forma, você pode falar com a criança sobre a importância de dizer a verdade e lidar com esse comportamento mentiroso. É importante também explicar que algumas vezes outras pessoas mentem, mas que isso não torna a mentira um comportamento aceitável.

 

Fonte: Revista Crescer

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *